CFVV CFVV Author
Title: A hora e a vez dos trens turísticos
Author: CFVV
Rating 5 of 5 Des:
Postado por Amantes da Ferrovia em 20 dezembro 2011 às 11:00 Exibir blog Por Adonai Aires de Arruda Filho Diretor Comercial da Serra...



Postado por Amantes da Ferrovia em 20 dezembro 2011 às 11:00
Exibir blog

Por Adonai Aires de Arruda Filho

Diretor Comercial da Serra Verde Express


O turismo brasileiro registra resultados positivos nos últimos anos. Um estudo do Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Publica e Estatística) mostra que 40% dos brasileiros viajam três ou mais vezes por ano e, especificamente, a classe média viaja duas vezes. Um dos principais motivos para esta alta são o crescimento social e a curiosidade pelos destinos. A soma desses fatores fez com que especialistas do turismo projetassem um crescimento maior para o setor nos próximos anos.

Frente a este crescimento a passos largos, podemos destacar os trens turísticos que são produtos de apelo e muito interessantes de serem trabalhados. Além de ajudar a preservar as estações e trens que fazem parte da história do país, a natureza ao entorno das malhas pode ser mantida intacta, favorecendo as belas vistas a bordo dos vagões e preservando ecologicamente os trajetos. Podemos perceber que essas são questões que tornam cada vez mais populares entre as pessoas na hora de escolher um destino para sua viagem.

Esses fatores fizeram com que o ano de 2011 rendesse um desenvolvimento para esse mercado, onde se pode notar que brasileiro está retomando a paixão por passeios ferroviários. A cada ano, a comercialização de trens turísticos cresce uma média de 9% por si só, número este, bastante relevante.

A Serra Verde Express opera há 14 anos e sente esse crescimento de forma palpável. Dentre as opções que disponibiliza, possui o trajeto da Serra do Mar no Paraná (PR), Trem do Pantanal (MS), das Montanhas Capixabas (ES) e pretende ampliar a oferta de produtos pelos trilhos brasileiros, além da incursão em novos trechos ferroviários.

Por meio da BWT Operadora, empresa que possui mais de uma década no mercado, desenvolve novos roteiros e começa a explorar trens já consagrados, porém pouco disponíveis na prateleira das operadoras, como por exemplo, os trens das cidades históricas de Minas Gerais. O Trem do Pantanal ganhou novos adeptos nestes últimos três meses, o que demonstra o grande interesse do viajante. Já o trem das Montanhas duplicou o numero de passageiros com relação ao ano passado. No Paraná, um dos produtos consolidados e de maior sucesso é o trem de Luxo, eleito pela empresa Lufthansa City Center, como o principal no Brasil sendo exposta na prateleira em 600 lojas pelo mundo.

A Serra Verde Express está com projetos de expansão para o Rio de Janeiro (RJ), com o trem da Mata Atlântica em Angra dos Reis, Santa Catarina (SC) e Paraná (PR), com o trem do Contestado nas cidades de Porto União e União da Vitória, São Paulo (SP) na cidade de São Roque e o trem para a Lapa no Paraná (PR).

Provavelmente, estes novos trechos entrarão em operação até o segundo semestre de 2012, o que reflete o tamanho da demanda do mercado em que está inserido. A empresa fecha este ciclo de 2011 com balanço positivo e perspectivas altas de desenvolvimento. Aproximadamente 200 mil passageiros foram movimentados em nossas quatro operações, o que representa um crescimento aproximado de 18% em relação ao ano passado. Com todos os investimentos que estão sendo realizados e a expansão da malha, a expectativa é alcançar a marca de 240 mil passageiros no próximo ano.

About Author

Advertisement

Postar um comentário

Anderson Nascimento disse... 27 de dezembro de 2011 23:19

Creio que os trens turísticos são essenciais à este país continental e de belezas inigualáveis. Um trem que posso comentar é o Trem da Mata Atlântica, lindíssimo esse pedaço de linha de Angra dos Reis até Lídice, trecho onde deve circular os trem. Na imprensa local circulou que o trem viria até Barra Mansa, o que seria fantástico, pois atenderia uma região de quase um milhão de habitantes (Barra Mansa, Volta Redonda, Resende, Barra do Piraí, Piraí, Quatis, Porto Real, entre outras) que ficam completamente reféns de UMA empresa de ônibus e de UMA estrada muito ruim de acesso ao belo lugar que é a cidade de Angra dos Reis. No entanto, logo que começou a circular a notícia de que Barra Mansa voltaria a ter um trem de passageiros e a população começou a ficar entusiasmada e empolgada, a atual administração municipal tratou de jogar um balde água fria em todos, alegando, segundo a imprensa, que a cidade não possui espaço para a construção de uma estação, o que inviabilizaria o projeto. Vale ressaltar com muita ênfase que a cidade possui uma construção magnifica, tombada pelo Iphan, que está completamente abandonada pela FCA, em ruínas, serve apenas para guardar entulho e gerar riscos à saúde pública, construção aliás que fica ao lado da prefeitura local. Um retrato perfeito do abandono das ferrovias deste páis e descaso com a população que merecia essa oportunidade de um turismo saudável. De Barra Mansa e seu povo já foi tirado o Trem Mineiro em 1996, razão pela qual essa cidade existe, já que quase toda a população desse lugar veio dessas pequenas cidades do interior mineiro a bordo desse trem fantástico. Até quando algumas pessoas prejudicarão tantas outras?

 
Top