CFVV CFVV Author
Title: Há cem anos era inaugurada a linha de bondes de lavras
Author: CFVV
Rating 5 of 5 Des:
Belo Horizonte, Juiz de Fora e Lavras, as três únicas cidades mineiras que possuíam bondes na época.                        Foto históri...

Belo Horizonte, Juiz de Fora e Lavras, as três únicas cidades mineiras que possuíam bondes na época.



      
                Foto histórica da Estação do Bonde. Ao fundo, a Igreja do Rosário


Na sexta-feira, dia 21, é uma data muito importante para ser lembrada, principalmente por aqueles que gostam da história do município. Há cem anos era inaugurada a linha de bondes na cidade, uma iniciativa do ex-presidente da Câmara Municipal e na época deputado, o conceituado advogado Álvaro Botelho.
O material para a instalação da linha de bondes foi encomendado da Alemanha, da Siemens. Os bondes pertenciam a Rede Mineira de Viação, eles foram instalados na administração do engenheiro Francisco Manoel das Chagas Dória e inaugurado na administração de Carlos Euler.
Em agradecimento ao trabalho do engenheiro Francisco Manoel Chagas Dória, a rua, que na época era a de entrada da cidade, foi denominada de Chagas Dória.
 O serviço de bonde contava com uma linha de três quilômetros, ligando a Estação Municipal ao extremo da cidade. Eram dois carros de passageiros, um reboque e um trole para o transporte de mercadorias e bagagens.
No centro da cidade, na praça Barão de Lavras, foi construída uma estação, mais para cima, onde hoje é o prédio do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), foi construída a garagem e a distribuidora.
A euforia da inauguração, que representou um grande passo para o progresso de Lavras, levou a Câmara Municipal a denominar uma rua de Lavras de "21 de Outubro", o dia da inauguração do serviço de bondes.
Na ocasião, fizeram uso da palavra os deputados federais: Álvaro Augusto de Andrade Botelho e Lamounier Godofredo, arrancando aplausos da multidão que compareceu à solenidade de inauguração.


Bonde de Lavras -

































About Author

Advertisement

Postar um comentário

EFGoyaz disse... 20 de outubro de 2011 09:39

Parabéns mais uma vez à Lavras. Também é interessante notar que em 1913 foi implantada uma linha de bondes de 14kms (também alemães) na cidade triangulina de Sacramento-MG.
A linha era considerada a única de bondes rurais do mundo inteiro. Servia de ligação entre a cidade a a linha da Mogiana que, a pretexto da topografia local, passou longe da zona urbana.
http://www.novomilenio.inf.br/santos/bonden45.htm

Anderson Nascimento disse... 21 de outubro de 2011 20:40

Lavras e mais um marco de sua história. Parabéns a essa cidade que nos últimos anos parece ter acordado para o desenvolvimento, mas sem perder seu encanto. Parabéns também ao blog e a quem publicou a matéria sobre o bonde na página www.jornaldelavras.com.br, vale a pena ver as fotos.
Os brasileiros buscam em outros países (principalmente na Europa) pontos turísticos que lembram a antiguidade daqueles países e povos, no entanto, não são capazes de cuidar ou lutar por sua própria história. Deixo aqui uma sugestão ao povo de Lavras, mais diretamente ao caríssimo Cesar Mori, já que com o contato estreito que construiu com a ilustre Prefeita de Lavras poderia levar a ela essa idéia, que pode parecer utopia ou tornar-se um objetivo, visto que sua administração a frente de Lavras é digna de elogios.
Por que não recolocar o bonde em Lavras? Da linda Praça Dr Augusto Silva até a Estação. Lavras possui ruas largas e apesar do trânsito, creio ser possível um projeto desses, e olha que ainda existe algumas casas daquela época resistindo ao tempo com beleza nesse trecho, e seria um ponto de turismo, cultura e muito respeito a população lavrense, um presente cultural à cidade dos ipês e das escolas. Aproveitando o atual cenário dos bens da RFFSA, se for mesmo realizada a reforma da estação e o repasse dos bens da RFFSA ao município, poderia formar-se neste local um centro de cultura. Os artesanatos hoje em uma pequena sala da rodoviária poderiam ficar na estação ou em um daqueles prédios da RFFSA que merecem e devem ser reformados; a feira de artesanatos de domingo pela manhã poderia ser permante, aumentando a renda daquelas pessoas; há espaço também para uma pequena feira permanente para que as pessoas que vivem de pequenas roças possam mostrar sua capacidade; uma videoteca com filmes antigos e novos da cidade; uma biblioteca virtual; uma escola de artes; um teatro como Lavras já teve; isso traria uma nova realidade a zona norte do município, um novo gás ao comércio, sei que tudo isso custa aos cofres do município, mas com vontade, organização e parcerias seria um presente histórico para essa cidade de tanta gente inteligente e um fechamento com chave de ouro para a atual administração.
Abraço a todos.

Anderson Nascimento disse... 23 de outubro de 2011 21:50

Ainda sobre os bondes, os dois links abaixo mostram um pouco do que eu acho sobre o respeito a história, a cidade e ao povo que precisa de raízes fortes. Principalmente no Brasil, onde os políticos, em sua grande maioria, tentam a cada dia forjar pessoas fracas e sem qualquer vínculo e respeito com suas origens. O culto ao inútil e descartável não pode
prevalecer. As pessoas só amam aquilo que realmente tem significado e tenho certeza que nesse quesito os mineiros saem na frente, basta a oportunidade.

http://website.lineone.net/~alan.c.edwards/sollertramcont.html

http://www.raitio.org/english/index.htm

Vale a pena dar uma olhada.

 
Top