CFVV CFVV Author
Title: Portugueses devem revitalizar bondes de Santa Teresa
Author: CFVV
Rating 5 of 5 Des:
Fonte: O Dia O governador Sérgio Cabral anunciou nesta sexta-feira que a empresa Carris de Portugal, ...

Fonte: O Dia
O governador Sérgio Cabral anunciou nesta sexta-feira que a empresa Carris de Portugal, que administra o transporte de bondes no país europeu, firmará um acordo de cooperação técnica com o governo do Estado. O objetivo é aplicar o conhecimento português na revitalização do bondinho de Santa Teresa.

"O ministro nos colocará em contato ainda nesta sexta-feira com o presidente da Carris para firmarmos o acordo. O sistema de bondes é um transporte que funciona muito bem e queremos trazer esse benefício à nossa população. O bonde de Santa Teresa é também um patrimônio e merece ser revitalizado", disse o governador.
Seis pessoas morreram e 56 ficaram feridas no dia 27 de agosto em acidente com um bondinho de Santa Teresa que fazia o trajeto Largo da Carioca-Dois Irmãos. A tragédia ocorreu na Rua Joaquim Murtinho, próximo ao número 250.
O anúncio foi feito depois de uma reunião com o ministro-adjunto de Assuntos Parlamentares de Portugal, Miguel Relvas, o vice-governador e coordenador executivo de Projetos e Obras do Estado, Luiz Fernando Pezão, e o prefeito Eduardo Paes. Eles participam da abertura do 6º Encontro Empresarial Brasil-Portugal em Copacabana.

Tragédia pode ser alvo de CPI:
Parlamentares pressionam o presidente da Alerj, deputado Paulo Melo (PMDB), para autorizar a CPI dos bondes de Santa Teresa. A movimentação começou nesta quinta durante audiência pública para discutir o assunto. Convidados, o secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, e o presidente do Detro, Rogério Onofre, que assumiu a gestão dos bondes desde a tragédia que matou 6 pessoas e feriu 56, não compareceram.
Os dois alegaram problemas na agenda e foram agora convocados, e não mais convidados apenas, junto com o presidente da Companhia Estadual de Engenharia de Transportes e Logística (Central), Sebastião Rodrigues, pelo presidente da Comissão de Transportes, deputado Marcelo Simão (PSB), a comparecer em nova audiência, dentro de 15 dias. Se não forem, podem responder por crime de responsabilidade, como prevê o Artigo 213 do Regimento Interno da Alerj.

Na audiência, moradores reivindicaram recuperação dos bondes tradicionais, regulamentação do intervalo entre carros para no máximo 10 minutos e transporte público de suporte aos bondes, além do direito de eleger o responsável pela gestão. Presente no encontro que discutiu problemas no transporte, o engenheiro especialista no assunto Fernando McDowell disse ter ficado horrorizado ao visitar a oficina de bondes: “Vi problema de eletricidade”.

About Author

Advertisement

Postar um comentário

Denis W. Esteves disse... 19 de setembro de 2011 12:08

Pessoal,
Quando parece que esse caso caminha para uma solução surgem mais voltas no caminho. Nada contra a parceria com portugueses, mas temos aqui mesmo gente capacitada e disposta a ajudar. O que nos falta é vergonha na cara (dos gestores) para fazer o que deve ser feito. No Rio tem a UFRJ, que tem um setor voltado à tecnologia do transporte sobre trilhos. Temos a ABPF, que é mais do que gabaritada na questão de recuperação e operação de material histórico,inclusive com esperiência em bondes, assim como temos outras entidades e profissionais que certamente cooperariam com seus conhecimentos para recuperar e manter esse emblemático meio de transporte.
A solução não demanda grandes e mirabolantes estudos, basta fazer bem feito. Se os (ir)responsáveis fizessem a manutenção preventiva como é necessário, o material não estaria arrebentado como hoje está, e o serviço teria qualidade e segurança, como hoje não tem.
Abraços.

 
Top