CFVV CFVV Author
Title: RENASCE A ESPERANÇA PARA OS TRENS TURÍSTICOS BRASILEIROS...
Author: CFVV
Rating 5 of 5 Des:
A famosa Cartilha que deveria facilitar, mas que finalmente não ajudou em nada! Prezados amigos nos trilhos, e participantes do movimento d...
A famosa Cartilha que deveria facilitar, mas que finalmente não ajudou em nada!

Prezados amigos nos trilhos, e participantes do movimento de preservação e revitalização das ferrovias brasileiras, saudações ferroviaristas a todos!
Estamos nos unindo neste momento em torno da possibilidade de revertermos o quadro de abandono a que fomos submetidos desde de 2010, onde os projetos de trens turísticos propostos atualmente no Brasil, foram engavetados até este momento. Hoje porém, segundo fomos informados, pessoas comprometidas com os projetos de trens voltados para o turismo no Brasil irá mudar significativamente este quadro. Fomos informados que há uma mobilização de apoio da própria Presidência da Republica! Sugerimos assim, uma possível reunião dos líderes dos movimentos de preservação e/ou proponentes de projetos, envolvendo trens, museus, restauração de patrimônio, que se reúnam com esta então com o representante da Presidencia da Republica, para então discutirmos melhor aspossibilidade.

Como sabemos, no começo de 2010, o Ministério do Turismo apresentou uma Cartilha de Orientação para Proposição de Projetos de TTCs-Trens Turísticos e Culturais, mas a cartilha era falha e muito vaga. O povo dos trilhos contestou o ocontéudo atravéz da pessoa de Sávio Neves que nos representou a todos propondo mundanças... O tempo passou e nao se falou mais no assunto! Os projetos de trens turísticos que prometem desenvolvimento cultural, turístico, bem como sócio economico para as regiçoes proponentes, foram paralisados.
Contudo, hoje recebemos informações quanto à  possibilidade dessa situação ser revertida, se identificarmos a demanda de projetos de TTCs.
Para começo de conversa, precisamos saber quantos projetos de TTCs foram apresentados ao Min. do Turismo (estima-se em 50), destacando: 
Nome do Proponente/Entidade 
Nome do projeto/local
Identificar se é implantação ou expansão
Principais dificuldades/ necessidades (infraestrutura, material rodante, reformas, etc.)
Valor do pleito ao Min. do Turismo/ data do pleito 
Estágio atual
Outros casos devem ser analisados a parte de acordo com seu estágio.

Eu aqui lembro alguns que são de grande importancia e já em negociação avançada, com grande apoio político, como também da sociedade.

ABAIXO ALGUNS PROJETOS AGUARDANDO RECURSOS...

O EXPRESSO PAI DA AVIAÇÃO AGUARDA RECURSOS.... ESTE TREM DEPOIS DE SUA VIAGEM EXPERIMENTAL TER SIDO UM SUCESSO, AINDA DEPENDE DA BOA VONTADE DA OPERADORA E DOS DEVIDOS RECURSOS PARA SUA IMPLANTAÇÃO DEFINITIVA
TREM TURÍSTICO DE RIO ACIMA ENFRENTOU DIFICULDADES, CAUSADAS PELA OPERADORA FCA QUE ABANDONOU A VIA E PERMITIU QUE ELA FOSSE PILHADA. OBRIGANDO A PREFEITURA A COMPRAR OS TRILHOS...

Reativação da Ferrovia Príncipe do Grão-Pará aguarda recursos para ontem! Este também está muito avançado e precisa acontecer!

"EXPRESSO VALE VERDE" O TREM DA AVENTURA , PROPOSTO NO SUL DE MINAS PELO CIRCUITO FERROVIÁRIO VALE VERDE, É O TREM QUE LIGARÁ RIBEIRÃO VERMELHO À CARRANCAS E, QUE ESTÁ AGUARDANDO A CONCLUSÃO DO ESTUDO DE VIABILIDADE. ESTUDO SOLICITADO PELO DEPUTADO ULYSSES GOMES- MEMBRO DA COMISSÃO DE TURISMO, INDÚSTRIA, COMÉRCIO E COOPERATIVISMO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE MINAS. SEGUNDO O DEPUTADO É URGENTE QUE FINALIZEMOS AS PENDENCIAS DESTE PROJETO, PARA ENTÃO COLOCAR ESTE TREM NOS TRILHOS. AGUARDA-SE UMA POSIÇÃO POR ESTES DIAS DA PREFEITA DE LAVRAS PARA A CONCLUSÃO DO EVT. 


o projeto trem do sertão baiano ao norte de Minas....
O trecho por onde passava o trem do sertão remanescente, ou seja, o que existia quando foi suprimido em 1996, Montes Claros - Monte Azul,foi aberto ao tráfego em pequenos trechos entre os anos de 1942 e de 1948, quando chegou até o seu ponto máximo, encontrando a linha da Viação Férrea Federal do Leste Brasileiro.
Nesse tempo, o trem ainda era parte do TREM BAIANO, sendo uma viagem que exigia baldeações desde São Paulo até Salvador, devido a bitolas e superintendências regionais da RFFSA diferentes por todo o percurso. A partir dos anos 1980, passou a ser apenas o Trem do Sertão,ligando Montes Claros a Monte Azul, indo e voltando. A baldeação em Monte Azul acabou em 1978, pois o trem para Salvador parou nesse ano.
O Trem do Sertão era composto por 8 carros: 1 bagageiro com cabine para o chefe do trem, 4 carros de segunda classe e dois de primeira, completamente lotados. A tração era feita pela locomotiva nº 4058.


O Trem dos pampas no Rio grande do Sul que também é cheio de história e saudade....
A Associação Comercial e Industrial de Livramento sediou reunião de trabalho para discussão do projeto "Trem do Pampa", organizado e apresentado pelos empresários Ivo de Oliveira Flores, presidente do Movimento de Preservação Ferroviária de Sant' Ana do Livramento, e Cléo Magalhães, que atua na área de consultoria de marketing e mercado em empresas de Caxias do Sul, com abrangência mundial.
O projeto se divide em duas áreas, uma especificamente  para a criação de uma linha ferroviária turística na região entre Livramento e Cacequi, e a segunda uma construção sistêmica para a exploração do turismo na fronteira.
 O encontro foi coordenado pelo presidente da ACIL, Sérgio Oliveira, e contou com as presenças de representantes de diversos segmentos profissionais e de entidades representativas. Durante cerca de duas horas, o consultor Cleo Magalhães, santanense radicado há 23 anos em Caxias do Sul, na serra gaúcha, que já visitou praticamente todos os continentes em viagens de estudo e a trabalho, apresentou um completo estudo de mercado sobre a viabilidade turística da fronteira, acrescentando também um planejamento passo a passo para o desenvolvimento do projeto.


 
Projeto de revitalização da Maria Fumaça já é realidade em Paraíba do Sul


Através da iniciativa privada, o turismo em Paraíba do Sul poderá tomar um novo fôlego. É que estão sendo realizados mais um importante passo no processo de revitalização da Maria Fumaça no município. Em dezembro, a máquina foi levada para uma empresa em Barão de Angra, onde os reparos necessários estão sendo efetuados (caldeira, fornalha, etc) para que, enfim, o passeio volte a ser realizado.

O Trem da Estrada Real foi concedido a iniciativa privada e está sob concessão da empresa Tocaia Turismos, do empresário Tális Lélis. O objetivo é que se articule a iniciativa privada para a formação de uma rede de turismo sustentável e a retomada das atividades da máquina da Maria Fumaça.

 A intenção é, além de explorar os benefícios diretos do funcionamento desse grande chamariz que é o trem histórico, formar e construir coletivamente novos atrativos e opções de turismo, lazer e oportunidade de negócios para a região.

Dessa forma, aliaram-se ao projeto o Sebrae Nacional através do Projeto “Trem É Turismo” – que conta com orçamento de mais de R$ 2 milhões para apoio a somente 24 linhas férreas em 11 estados em todo o Brasil; o Sebrae/RJ através do fomento e orientação com a disponibilização de cursos para formação de empreendedores turísticos, cursos para formação de guias turísticos, cursos de inglês para operadores de transporte coletivo como táxis, charreteiros, e demais empregados da rede turística da região, além de suporte a artesãos, etc; ABOTTC (Associação Brasileira de Operadores de Trens Turísticos e Culturais) que atua em conjunto com o Sebrae no projeto; ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária); ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO TREM – JF – OSCIP concessionária do Expresso Pai da Aviação (linha Santos Dumont x Juiz de Fora) no apoio e suporte técnico para operacionalização do trem; Prefeitura Municipal de Paraíba do Sul – colaboração na infra-estrutura.

About Author

Advertisement

Postar um comentário

Anônimo disse... 22 de julho de 2011 09:14

Parabens pela reportagem!!! e sucessos a volta de todos trens de passageiros no Brasil!! E que o Governo Federal reverta esta situação que paralizou os projetos no passado, ano de 2010!!

 
Top