CFVV CFVV Author
Title: ANTT diz que novas regras entram em vigor até março
Author: CFVV
Rating 5 of 5 Des:
ANTES TÍNHAMOS TRENS! 17/01/2011 O diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, afirmou...
ANTES TÍNHAMOS TRENS!

17/01/2011

O diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, afirmou que as novas normas para transporte de cargas em ferrovias devem entrar em vigor até o mês de março. As três resoluções estão abertas para consulta pública no site da ANTT até o final de janeiro e, após esse prazo, devem ser analisadas e deliberadas pela diretoria da agência.

Bernardo também afirmou que os usuários de transporte de cargas receberam as novas normas como ‘uma luz no fim do túnel’ para a melhoria da qualidade e preço do serviço, e que as concessionárias já haviam sido preparadas para tais mudanças: “Elas até falam que foram pegas de surpresa, mas não foram. Estou discutindo esses temas pessoalmente com as operadoras desde 2008”.

A primeira nova norma visa regulamentar a defesa dos usuários de transporte ferroviário. A segunda define os direitos de passagem em ferrovias e a última regulamentação prevê metas de produção para o setor. “O objetivo é estimular a competitividade do sistema e o intercâmbio comercial das malhas. Hoje, os negócios são muito confinados a determinados corredores, e o mercado não é assim necessariamente”, afirma Bernardo.

Observação do Circuito Feroviário Vale Verde:

Para o CFVV estas regras se não forem alteradas de acordo com o que temos discutido desde o ano passado, será um massacre para com todos os trens turístico no Brasil. Estas resoluções como estão são o absurdo dos absurdos! Não consideramos como uma luz no fim do túnel, mas sim como um atrolepo inegável da democracia e do respeito para com os brasileiros. O que estão tentando fazer é absolutamente impedir qualquer possibilidade de que nos trechos onde mal e porcamente trafegam os comboios de carga, nunca passe um trem de passageiros! Ficam claras as intenções ao lermos as resoluções na íntegra. Enquanto o Governo federal por um lado exige que os atuais 9 mil quilômetros de estrada de ferro a serem criados no Brasil, sirvam para transportar tanto carga como passageiros e isto como condição... Vemos as velhas estradas de ferro serem dstruídas, sucateadas, abandonadas, sendo subutilizadas pelas operadoras que aliás, nunca fizeram nada do que reza nos contratos de concessão! Ainda relutam, esperneiam, esbravejam quando escutam o povo reclamar pelo trem de passageiros, mesmo que seja para o turismo...

Isto para mim é demagogia! É protecionismo para com as mesmas operadoras, que pelo seus descuidos, descasos, desinteresses e despreparo entre outras desqualificações, sucatearam a maior parte do patrimônio ferroviário deste País. Estão impunes e o que é pior: Continuam a fazer tudo como sempre fizerem... Não dão a minima para o que levamos mais de um século para construir! Resta-nos impedir que isto aconteça, lutar para que esta barbaridade não seja legalizada, porque se isto acontecer precisa haver resposta a altura de maneira enérgica e eficaz. Falo com a certeza de que não sou o único a pensar desta forma e a sentir que mais uma vez tenta-se passar um rolo compressor.

Saudações ferroviaristas;

Mori

About Author

Advertisement

Postar um comentário

 
Top