CFVV CFVV Author
Title: ESCOLA TÉCNICA FERROVIÁRIA EM AVANÇADA NEGOCIAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO EM LAVRAS, TAMBÉM ESTE MÊS HAVERÁ O ACORDO PARA OPERAÇÃO ESPECIAL DE UM TREM ENTRE LAVRAS E VARGINHA.
Author: CFVV
Rating 5 of 5 Des:
Da esquerda para a direita André Tenuta, Serio Mota, Juliana, Fábio e Cesar Mori.   Uma das preocupação do CFVV , do Instituto Cidade...
Da esquerda para a direita André Tenuta, Serio Mota, Juliana, Fábio e Cesar Mori.
 
Uma das preocupação do CFVV, do Instituto Cidades, da ONG trem, do DNIT, da ANTT, do Professor Nilson PHD em engenharia de transportes da UFMG, é também o que fazer com o patrimônio ferroviário abandonado, imóveis sinistrados nestes ramais desativados em Minas Gerais como em todo o país. O CFVV de Lavras, propôs então que seja criada uma escola técnica ferroviário no parque da antiga ferrovia lavrense. Esta proposta conquistou o interesse da FCA que detém ainda a responsabilidade sobre o imóvel da união que será parceira na recuperação dos galpões. Um acordo está sendo feito entre CFVV, FCA, DNIT, Escola Silva Freire do Rio de Janeiro que já é uma escola técnica ferroviária, pronta para tornar este sonho dos lavrenses em realidade. Já recebemos um sinal positivo de um parceiro para a formação dos cursos e, iremos avançar este mês em uma reunião entre todas as partes interessadas. Recentemente ganhamos também o apoio do grupo de trabalho dos trens de passageiros da ANTT, que será responsável pelo esforço em salvar este patrimônio comprometido, onde grande parte foi devolvido para a união através da resolução 4231. Há um grande interesse do Governo Federal na formação profissional ferroviária no país, pois as empresas e operadoras tem grande deficiência em encontrar mão de obra especializada para trabalhar na ferrovia e na indústria ferroviária.

O Sul de Minas está prestes a ter de volta um pouquinho do que foi perdido há vários anos atrás: trens carregando gente. Pelo esforço de anos de vários entusiastas do transporte ferroviário, Lavras e Três Corações podem começar a se preparar para andar novamente de trem. Este trem poderá se chamar “EXPRESSO DO REI”.  A FCA - Ferrovia Centro Atlântica e o CFVV - Circuito Ferroviário vale verde deverão assinar um COE - Contrato de Operação Especial este mês para dar inicio ao processo de ocupação da via, como parte de um acordo entre as duas partes. O objetivo principal e não deixar a via ociosa e antecipar o trem de passageiros já citado entre os trens regionais que serão implantados no país.

Por meio desse acordo recente com a FCA, o CFVV-Circuito Ferroviário Vale Verde, entidade não governamental com sede em Lavras, foi então autorizado a preparar as condições para iniciar a operação de um trem de passageiros entre as duas cidades, já que a linha está sem trânsito de carga há mais de ano. Paralisar completamente o trânsito tem sido a senha para a destruição, roubo de trilhos e equipamentos, e invasões de inúmeras linhas pelo Brasil a fora. Para evitar este destino só existe uma receita: circular. E é isto o que se fará entre Lavras e Três Corações com uma composição de caráter eminentemente turístico. Os cerca de 90 km de distância serão vencidos com material rodante a serem cedidos pela própria FCA, em viagens que inicialmente se restringirão a sextas, sábados, domingos e feriados. E estudos de viabilidade econômica mostram que já com duas viagens nestes dias o empreendimento se paga e se mantém.

A composição rodará entre a Estação Central de Três Corações e a Estação Costa Pinto em Lavras. Este trem Possibilitará as secretarias de turismo e Cultura destes municípios, explorarem estes espaços dentro de suas respectivas áreas, obviamente respeitando o espaço operacional, que ficará a encargo da FCA e do CFVV. A Estação Costa Pinto foi reformada por volta de 2002, se encontra em muito bom estado e necessita de poucas adequações para voltar a cumprir seu papel original. Já a Estação de Três Corações, se encontra em estado mais precário, necessitando de uma reforma bem mais ampla. Coincidentemente, entretanto, sua reforma já está equacionada do ponto de vista financeiro, por meio de emenda parlamentar federal, e o inicio destas reformas depende apenas da assinatura da cessão do imóvel para os cuidados do Município.

A data de inicio de circulação está ainda indeterminada, pois tramites burocráticos, como a autorização da ANTT, ainda devem ser vencidos. Mas, o mais importante é que as condições necessárias estão postas na mesa: a linha está em boas condições e sem uso concorrente, a FCA cederá o material rodante onde a Prefeitura de Três Corações já se prepara para a reforma da Estação. Em Lavras igualmente a Secretária de municipal de Turismo devera ser a parceira responsável pela adequação do espaço e exploração do turismo receptivo no local, excetuando a parte que deverá ser destinada a operação de venda de passagens e a área de embarque e desembarque, que são de acesso exclusivo do operador ferroviário. As duas cidades entrarão para história na região Sul de minas, ao serem ligada pelo mais longo trem turístico do estado. Este percurso proporcionará o desenvolvimento do turismo rural, turismo de aventura, turismo comercial e cultural, em seu trajeto de 89 km que vai alavancar o desenvolvimento entre elas, mas também proporcionará indiretamente o desenvolvimento das cidades circundam o entorno desta ferrovia em um raio de 100 km.

Mas para as novas gerações de brasileiros o transporte ferroviário de passageiros é coisa de estórias, onde somente as gerações anteriores tiveram o privilégio de viver o trem. Hoje, porém, com a reimplantação do trecho Lavras – Três Corações, o Brasil chega um pouquinho mais para perto de onde não deveria ter jamais saído.

Este é um sonho antigo de todos os moradores de nossas cidades, sonho que o CFVV encarou com determinação e objetividade para que pudéssemos chegar onde chegamos neste momento.

Serio Mota de Mello engenheiro ferroviário, André Tenuta e dois enviados pela FCA para acompanhar a vistoria do Carro e do pátio. Abaixo o mecânico responsável pela adaptação que iremos fazer no auto.
Este carro reboque abandonado em lavras, foi cedido pelo DNIT para o Instituto Cidades parceiro do CFVV na implantação do Trem Regional e na intermediação para implantação da Escola Técnica Ferroviária. Deverá ser retirado pela FCA, e lavado a um profissional que irá fazer a reforma. É uma parceria para recoloca-lo em operação, adaptado para percorrer os trilhos entre lavras e varginha vistoriando a via permanente.

André Tenuta Presidente do Instituto Cidades e Secretário executivo do CFVV e o Presidente do CFVV César Mori


About Author

Advertisement

Postar um comentário

Ivan Weinem disse... 26 de maio de 2016 11:26

Pessoal,

A partir de conhecimentos geotécnicos (mestrado geotecnia Ufop) gostaria de saber dos senhores a respeito de algum curso especializado na área. Poderiam me passar uma direção? Moro atualmente em Petrópolis RJ.

 
Top